O que é um Raspberry Pi?

O que é?

Tamanho minúsculo e baixo custo são as duas linhas guias do projeto chamado de Raspberry Pi. Ele é um mini-microcomputador que, no exíguo espaço equivalente a um cartão de crédito, abriga processador, processador gráfico, slot para cartões de memória, interface USB, HDMI e  seus respectivos controladores. Além disso, ele também apresenta memória RAM, entrada de energia e barramentos de expansão. Ainda que minúsculo, o Raspberry é um computador completo.

Como funciona?

Dado o tipo de hardware de baixo consumo, o Raspberry Pi não é o computador ideal para games e para softwares de edição de vídeo, por exemplo. Ao contrário de um poderoso e enorme desktop, ele conta com processadores construídos a partir dos designs ARM, que são ideais para máquinas genéricas, sistemas de controle e unidades que geram menos calor e gastam menos energia. Apesar da simplicidade, o hardware do Raspberry Pi suporta diversas distribuições Linux e pode reproduzir vídeos de alta definição em uma tela de TV, via saída HDMI. O usuário pode conectar mouse e teclado comuns para usar o computador.

Sem título

 

O sistema operacional deverá ser instalado em um cartão de memória SD, já que o computador não apresenta disco rígido próprio. Com o sistema operacional, você pode usar o Raspberry Pi para navegar na Internet, escrever textos, ver vídeos, ouvir música, criar planilhas e realizar praticamente qualquer tarefa possível num computador convencional.

 

Por quê?

O Raspberry Pi é fruto de um projeto da fundação de mesmo nome. Com foco educacional, a instituição desenvolveu o computador com o compromisso de simplicidade e preço baixo para que ele pudesse chegar em escolas. Assim, crianças teriam acesso a fundamentos de programação e teriam também um entendimento mais aprofundado sobre a natureza dos computadores e o seu funcionamento.

A Fundação Raspberry Pi consegue diversos componentes da placa a preços abaixo do mercado por conta de parcerias com os fabricantes. Os pequenos computadores contam com um software que ensina princípios de programação. Tudo a respeito do computador está disponível em código aberto na página da Fundação. Isso permite que terceiros façam suas versões do Raspberry Pi, com modificações que, inclusive, as torne mais baratas e funcionais que o original.

Modelos

Há dois modelos de Raspberry Pi: o A e o B. O A tem um hardware um pouco mais simples e é vendido a preços menores, US$ 20.00. Ele conta ainda com 256 MB de memória RAM, uma porta USB e uma Ethernet. Já o modelo B conta com equipamento de maior capacidade, é um pouco maior e pode ser comprado por US$ 35.00. São 512 MB de RAM e duas portas USB. De resto, tanto processador e demais componentes são iguais em ambos os modelos.

Inovação

Criado para propósitos educacionais, o baixo custo e a versatilidade do Raspberry Pi acabaram permitindo que ele se tornasse o motor de vários projetos inovadores.
2

O aparelho já foi usado em um toca fitas retro. Há fabricantes de cases para o computador que permitem transformá-lo em um portátil mais adequado ao transporte. Há empresas interessadas em desenvolver painéis publicitários, como aqueles de shoppings centers, que usem o Raspberry Pi. Parece que a sua aplicabilidade é ilimitada.

O caráter aberto da plataforma, basicamente, não impõe limites na sua utilização. A grande questão em relação ao Raspberry Pi é o hardware, que pode apresentar limitações para alguns tipos de utilização. No melhor dos casos, o desenvolvedor está restrito a modelos com processadores de apenas 700 MHz e pouca memória RAM.


No Brasil

Como o Raspberry Pi é barato, no Brasil é possível comprar um desses via importação. Como preço lá fora é abaixo dos US$ 50, há uma boa chance de que você não seja taxado pela Receita durante o processo. Por conta de uma série de problemas alfandegários, o computador não é vendido oficialmente no Brasil.

Fonte: http://www.techtudo.com.br/